Como solicitar a aposentadoria especial? Descubra agora!

maio 24, 2021
aposentadoria especial

Primeiramente, a legislação traz um tratamento destinado à aposentadoria especial de alguns profissionais de áreas específicas.

Pois, algumas profissões exigem do trabalhador a exposição a agentes nocivos à sua saúde e integridade ao longo dos anos.

Portanto, trata-se do caso dos profissionais da saúde, a quem é garantida essa modalidade de benefício.

Sendo assim, para esses casos específicos, trazemos alguns aspectos importantes a fim de sanar as dúvidas sobre a sua forma de concessão.

Saiba tudo sobre o Imposto de Renda de Aposentados!

Minha atividade é especial?

As atividades relacionadas à saúde, possuem índice de exposição a agentes nocivos. Pois, estão expostos a doenças e situações de risco como o aparelho de raio-x, então conforme a legislação os profissionais que atuam na área da saúde atuam em atividade especial.

aposentadoria especial

Como comprovar atividade especial?

É possível comprovar atividade especial a fim de obter a Aposentadoria especial através do PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) e o LTCAT (Laudo de Condições Ambientais de Trabalho). Sendo assim, esses são feitos por um profissional qualificado a fim de analisar as condições onde o empregado estava exposto. Nesses documentos todos os aspectos referentes à profissão e a exposição do profissional aos agentes nocivos, bem como quais são as substâncias nas quais a pessoa foi exposta serão descritas.

O que a legislação solicita?

A fim de configurar a aposentadoria especial, existem uma série de requisitos nas quais a legislação prevê. Dessa forma, o principal deles é a forma de comprovação da exposição aos agentes nocivos, a documentação deve ser em relação a todo o período de configuração. Portanto, deve seguir o que consta no §3º do Artigo 57, da Lei 8.213/91. Além disso, o período de carência é necessário para a aposentadoria especial, são exigidas 180 contribuições mensais, semelhante às outras formas de concessão de aposentadoria. Lembrando que a legislação concede ao beneficiário 100% do salário de contribuição, conforme §1º do Artigo 57, da Lei 8.213/91.

Qual o prazo de contribuição na aposentadoria especial?

Existem graus diferentes de nocividade, portanto, são 3 os prazos de enquadramento, nos quais variam conforme o agente de exposição, sendo os prazos de 15, 20 ou 25 anos. Os tipos de agentes podem ser químicos, biológicos ou químicos, a variar da profissão.

Posso solicitar a aposentadoria tendo trabalhado poucos meses?

A exposição ao agente nocivo não pode acontecer de forma intermitente ou não ocasional. Ou seja, o trabalhador precisa estar exposto ao agente nocivo durante todo o período trabalhado, sem ter desempenhado outras funções em períodos entre a função especial. Esse requisito está no §3º do Artigo 57, da Lei 8.213/91. Mas esses períodos podem ser utilizados observadas as regras de conversão, para a Aposentadoria por Contribuição, diminuindo o tempo necessário por conta dos agentes nocivos, mas não sendo concedida a aposentadoria especial.

Como solicitar a Aposentadoria Especial?

Passados os prazos de carência, de contribuição (avaliar o caso) e de idade, 60 anos, o contribuinte pode se dirigir a uma agência do INSS, com os seguintes documentos:

  • Documento pessoal com foto;
  • Carteira de Trabalho para comprovação dos períodos, funções desempenhadas e o período de carência;
  • Documentos comprovando a condição de configuração de aposentadoria especial, da condição de trabalho, o PPP emitido por um profissional.

Se o INSS negar o meu pedido de aposentadoria especial?

Caso o INSS negue a concessão da aposentadoria especial, pode ser realizado recurso administrativo para decisão do próprio órgão. Neste momento, é importante analisar quais os motivos responsáveis pela negativa. Pois, nem sempre está ligada à atividade, mas pode ser outros requisitos formais, como carência ou intermitência da atividade.

Se eu ainda não conseguir?

Se o recurso for negado e a aposentadoria especial não for concedida no pedido no INSS, é recomendado buscar um profissional, advogado previdenciário. Dessa forma, poderá elaborar a ação judicial cabível e contestar o resultado do entendimento do INSS. O advogado previdenciário fará o pedido da aposentadoria especial diretamente na Justiça Federal. Dessa forma, poderá através de outras provas, perícia e testemunha, comprovar a atividade e tempo de exposição aos agentes nocivos. A pandemia da COVID-19, demonstrou ainda mais o risco que esses profissionais correm, estando sempre na linha de frente do combate e garantindo o acesso à saúde e à recuperação. Por isso, conhecer os direitos e solicitar o justo tratamento é muito importante, seja pela via administrativa ou judicial.

Como ocorre o Reembolso Plano de Saúde?

sobre o autor

conteúdos relacionados

Lei Sansão: Maus-tratos de animais tem pena aumentada!

Lei Sansão: Maus-tratos de animais tem pena aumentada!

Você conhece a Lei Sansão de proteção aos animais? Segundo o site do UOL, recentemente a Delegacia Eletrônica de Proteção Animal registrou um aumento de 81,5% nas denúncias de maus-tratos contra animais em São Paulo. Há fortes movimentos políticos e sociais focados em pressionar os legisladores...

Juros de Obra: Como saber se estão te cobrando a mais?

Juros de Obra: Como saber se estão te cobrando a mais?

Você sabia que quando você compra um imóvel na planta e financia pelo banco existe um risco de pagar Juros de Obra a mais? Atenção! Este é um assunto que muita gente não sabe e o prejuízo pode ser muito grande. Conheça as regras do Teletrabalho e como ele diferencia do Home-Office. Neste post...

Teletrabalho: Como seguir a lei e as recomendações do MPT?

Teletrabalho: Como seguir a lei e as recomendações do MPT?

Com o aumento do Teletrabalho o Ministério Público do Trabalho se pronunciou. Isso, a fim de manter as condições mínimas de segurança e qualidade da saúde do trabalhador. Confira nesse texto tudo sobre o Teletrabalho e quais as recomendações do MPT. Teletrabalho: As recomendações do MPT O...

deixe seu comentário